Informação Técnica para Cunicultores

09 outubro 2017

Doença Vírica Hemorrágica nova variante, uma realidade.

O que é a Doença Vírica Hemorrágica clássica (DVH)?

É uma doença infecciosa altamente contagiosa, provocada por um calicivirús. Foi descrita pela Primeira vez na Península Ibérica em 1989.

O que é a Doença Vírica Hemorrágica variante (DVH2)?

Nova forma da Doença Vírica Hemorrágica, diagnosticada pela primeira vez em 2012 em França. Em Portugal encontra-se presente desde o ano de 2013. Neste momento já apresenta distribuição mundial.



Como tratar?

Não há tratamento possível. O controlo deste processo é exclusivamente baseado em medidas preventivas (biossegurança e vacinação).

Como controlar?
  • Os animais deverão ser desparasitados antes da vacinação.
  • As vacinas recomendadas deverão ser administradas por via subcutânea (cachaço do animal).
  • Deverá ser utilizada uma agulha por animal na vacinação.
  • Animais doentes deverão ser abatidos.
  • Em caso de surto desinfetar o meio-ambiente uma vez por dia com um produto virucida na hora de maior calor.

Qual o programa de vacinação recomendado em cada exploração?

  • Sem DVH:
               - Vacinar as mães de 8 em 8 meses para as duas variantes da doença com intervalo de uma semana entre vacinas.
  • Com DVH Clássica:
               - Vacinar as mães de 6 em 6 meses para a DVH Clássica.
               - Vacinar as mães de 8 em 8 meses para a DVH2 Variante.
               - Vacinar os animais em engorda entre os 28 e os 30 dias de idade com 1/2 dose de vacina das mães da DVH Clássica.
  • Com DVH2 Variante:
               - Vacinar as mães de 6 em 6 meses para a DVH2 Variante.
               - Vacinar as mães de 8 em 8 meses para a DVH Clássica.
               - Vacinar os animais em en-gorda entre os 28 e os 30 dias de idade com 1/2 dose de vacina das mães da DVH2 Variante.


Tópicos relacionados: